Pais estão incluindo sólidos cedo demais na alimentação dos bebês

0
215

Crédito: ThinkstockUma nova pesquisa norte-americana revelou que muitos bebês estão consumindo alimentos sólidos muito antes do recomendado pelos médicos. De acordo com o estudo feito pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, 93% das mães estão incluindo opções sólidas na alimentação dos seus filhos antes deles completarem seis meses de idade.

Esse hábito pode aumentar o risco de obesidade, diabetes e doença celíaca nas crianças, segundo os pesquisadores. A indicação dos médicos é de que os bebês sejam incentivados a começar uma alimentação sólida a partir de seis meses de idade e não antes disso. 

A pesquisa mostrou que 40% das mães pesquisadas cometem esse erro ainda mais cedo, introduzindo esses alimentos antes mesmo da criança completar quatro meses, enquanto 9% ofereceram sólidos para bebês que tinham menos de um mês de idade.

As avaliações revelaram que as mães mais jovens, com situação financeira prejudicada e que tiveram menos acesso à educação eram mais propensas a introduzir a alimentação com sólidos cedo demais para os seus bebês.

Segundo os especialistas, algumas das razões para isso acontecer é que alguns pais acham as fórmulas de leite em pó caras demais e também tem em mente o mito de que os bebês dormem melhor quando alimentados com refeições mais pesadas.

Porém, os pesquisadores alertam que os próprios profissionais de saúde podem ser responsáveis por essa medida por indicarem para as mães começarem a dar alimentos sólidos para as crianças, como afirmou Kelley Scanlon, uma das líderes do estudo: “Isso, para nós, indica que os profissionais de saúde devem fornecer uma orientação mais clara”.

Quando perguntado por que elas tinham começado a introdução de alimentos sólidos, o motivo mais comum entre as mães foi o de que seu bebê tinha idade suficiente. Outras disseram que fizeram isso porque seu filho parecia estar com fome ou queria comer o mesmo que os pais estavam consumindo.

Os pesquisadores também descobriram que as mães cujos bebês foram alimentados com leite de fórmula, ao invés de leite materno, eram muito mais propensas a oferecer sólidos muito cedo do que aquelas que amamentaram exclusivamente. 

 

Fonte: UOL