Política perde um exemplo de ética

0
1697
Vítima de um enfarte fulminante, o senador Jefferson Péres (PDT) faleceu por volta das 6h10 da manhã de ontem, em sua residência, no bairro Adrianópolis, na Zona Centro-Sul de Manaus. Ele morreu ao lado da mulher e de dois filhos. Péres não tinha netos. O terceiro filho do parlamentar estava nos Estados Unidos a passeio.
Por meio da assessoria de imprensa do parlamentar, a esposa do senador, juíza aposentada Marlídice Péres, 60, contou que o senador acordou no horário habitual, por volta das 5h30, fez a barba, tomou banho, tomou café e desceu as escadas de sua casa, de dois andares, para desligar as luzes do jardim. Ele não fez a costumeira caminhada ao redor da piscina de sua residência, exercício que praticava todas as manhãs, quando estava em Manaus Em Brasília, ele também mantinha o hábito.
Ao retornar para seu quarto, a esposa do parlamentar afirmou que Péres sentou na cama e reclamou de uma forte dor no peito. “Estou passando mal”, teria dito. Marlídice Péres chamou os dois filhos que estavam em casa, Ronald, 39, e Roger, 34, e ligou para o médico da família, César Cortez. “Ele era hipertenso arterial. Teve enfarte agudo fulminante que causa parada cardíaca e respiratória”, explicou o médico, que, quando chegou à residência do casal, já encontrou Jefferson Péres morto, deitado em sua cama.
Líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio Neto acompanhou Péres em sua última viagem de Brasília para Manaus. Segundo Arthur Virgílio, durante o vôo os dois conversaram sobre política, filmes e literatura.
Jefferson Péres e Arthur desembarcaram em Manaus por volta das 13h30 de quinta-feira. “Ele aparentava estar muito bem”, relatou o senador tucano. Na tarde do mesmo dia Péres acessou sites de notícia, colocou em dia artigos que publicava em jornais e dedicou-se a organizar sua agenda do fim de semana.
“Foi um nome que o Amazonas doou para o País. Uma referência de ética e de moralidade”, lamentou o senador Arthur Virgílio Neto.
A assessora de imprensa do parlamentar, Terezinha Torres, não soube dizer quais eram os compromissos que Péres tinha neste final de semana. “Há 12 anos acertávamos isso todas as sextas-feiras. Hoje, infelizmente, isso não ocorreu”, disse a jornalista.
O corpo do senador Jefferson Péres será sepultado no cemitério São João Batista, que fica no mesmo bairro onde o senador morava. O horário do enterro, marcado para hoje, dependia da chegada do filho do parlamentar, Rômulo Péres, 32, que estava nos Estados Unidos a passeio, juntamente com a esposa. O velório do senador acontece no Centro Cultural Palácio Rio Negro, antiga sede do governo do Amazonas.
No lugar de Péres assume o ex-vereador e ex-secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico Local Jéferson Praia. No fim de março, Praia se desincompatibilizou do cargo de secretário da Prefeitura de Manaus para concorrer, este ano, a uma das 37 vagas da Câmara Municipal de Manaus. Até o final da tarde de ontem ele não havia sido localizado. Praia estava em Presidente Figueiredo, município no interior do Amazonas, a 100 quilômetros de Manaus.
Portal A Voz – Inhumas