Catalão: Câmara gasta R$ 34 mil com fita crepe e Presidente acha normal

0
161

Deusmar Barbosa gastou R$ 34 mil para comprar um lote fita adesiva, tesouras e outros utensílios; mais R$ 75 mil para contratar três copeiros e outros R$ 80 mil com serviços de imprensa e fotografia.O presidente da Câmara Municipal de Catalão, Deusmar Barbosa (PMDB) é polêmico e não tem pudor em assumir ações ainda mais polêmicas à frente do Legislativo do município. No final de 2013, ele assumiu a prefeitura por menos de 24 horas, devido a uma liminar que tirou Jardel Sebba (PSDB) do poder, e numa espécie de decretão demitiu todos os comissionados da prefeitura.

 

E 2014 começa com mais polêmica. Reportagem do Jornal Opção, assinada por Frederico Vitor, mostra que Deusmar gasta muitos mil reais em coisas supérfluas e não fica nem um pouco constrangido. O peemedebista tem usado a chamada carta convite, modalidade de licitação abaixo de R$ 80 mil, para gastar os recursos da Câmara. Vereadores do PSDB denunciam as compras de Deusmar e afirmam que os gastos são fora lógica.

O texto do Opção afirma que Deusmar gastou R$ 34 mil para comprar fitas crepe, fitas adesivas, tesouras e cartuchos de impressão. E mais R$ 68 mil para adquirir um lote de cola bastão, grampeadores, envelopes e livros.

 

Os gastos continuam. R$ 75 mil para contratar dois garagistas, mais R$ 70 mil por três vigilantes e outros três copeiros por R$ 75 mil. Deusmar não se arrepende. “Acabei com aquele rolo de assessor de vereador bater o carro e depois não pagar os reparos”, disse o presidente ao Opção.

Deusmar afirma ainda que a contratação dos porteiros por R$ 70 mil foi necessário para evitar furtos e roubos de objetos em veículos estacionados na garagem da Câmara. “Aqui ficava um bando de malandros. Há dois anos me roubaram documentos e um computador.”

 

O peemedebista também gasta com publicidade e foram R$ 80 mil para contratar duas empresas de fotografia. “Tenho um jornal que patrocino e que posso fazer isso. E faço propaganda sim! Pois tenho que divulgar as coisas que acontecem na Câmara, e isso é normal”, justifica.

Ele ainda gastou outros R$ 78 mil com serviços de som. “Gastei pouco! Aqui, toda semana tem sessão solene com título de cidadania e tem que pagar cerimonial, é um povo que gasta dinheiro público sem precisão”, afirmou ao opção.

Deusmar Barbosa garante que faz tudo dentro da lei. “Não há nenhuma irregularidade, pois se houver me levem para a Promotoria Pública de Catalão”.

 

Fonte: Brasil247